segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

New Beetle 2012 sem disfarces

Carro da VW pode ser apresentado no Salão de Genebra



A segunda geração do New Beetle está pronta, mas só deve ser apresentada no segundo trimestre deste ano. No entanto, algumas unidades do carro já estão rodando completamente sem disfarces, facilitando a vida dos caçadores de segredos. O site Autoblog publicou imagens do novo New Beetle por todos os ângulos. As fotos mostram que o veículo será mais comprido, mais alto e mais largo que seu antecessor. A intenção da VW foi deixar o Beetle com um visual mais esportivo e menos comportado, seguindo uma receita parecida com a do Mini Cooper, que tem uma aceitação positiva tanto entre homens quanto mulheres.

Apesar das formas mais “musculosas”, o New Beetle 2012 preserva as formas básicas que o aproximam de seu antepassado. Os faróis e lanternas arredondados ainda estão lá, assim como os para-lamas protuberantes. O modelo usa a mesma plataforma da sexta geração do Golf europeu. A Volkswagen ainda não revelou informações sobre o carro, mas a imprensa européia especula que o novo New Beetle terá o propulsor 2.5 de cinco cilindros entre as opções de motorização.
O conjunto 2.0 turbo com injeção direta de combustível, de 200 cv, também pode equipar a nova reencarnação do “besouro”. Sua apresentação pode acontecer no Salão de Genebra, que será realizado na cidade suíça em março.
Fonte: Quatro Rodas

Mais quatro prêmios para a Volkswagen

Volkswagen é premiada em quatro categorias na eleição "Melhores Carros", do Best Cars
Quatro modelos da linha da Volkswagen do Brasil foram premiados na 13ª Eleição dos “Melhores Carros”, promovida pelo Best Cars Web Site. Na edição deste ano, que contou com a participação de mais de 37 mil internautas, o Novo Gol foi escolhido como “Melhor Hatch Pequeno – Classe 1″, enquanto o Jetta ficou com o título na categoria “Melhor Sedã Médio”. As picapes Saveiro e Amarok também foram as primeiras colocadas nas categorias “Melhor Picape Pequeno” e “Melhor Picape Médio/Grande”, respectivamente.

A nova geração do Gol, eleita pela terceira vez consecutiva nessa categoria, teve com 28,5% da preferência dos eleitores. O Jetta obteve 20,2% dos votos entre os 16 modelos que disputaram nesse segmento. A Amarok, picape média da Volkswagen, lançada em 2010, recebeu 22,3% dos votos enquanto a Saveiro obteve 38,6%. A votação foi realizada entre outubro e dezembro de 2010.

Fonte: Carango

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

VW mostra conceito econômico XL1

Carro que faz até 111 km/l será exposto no Catar
Por Vitor Matsubara | 25/01/2011
 
A Volkswagen revelou nesta terça-feira, 25 de janeiro, as primeiras imagens e informações oficiais do Formula XL1, protótipo que será apresentado pela marca no Salão do Catar.

O carro-conceito é o mais novo representante na linha de projetos ecologicamente corretos desenvolvidos pela VW, que já apresentou o 1-Litre (em 2002) e o L1 (de 2009). Segundo a empresa, o XL1 conta com o que há de mais avançado em tecnologia voltada para economia de combustível.

O motor que equipa o XL1 tem 800cc e dois cilindros com turbocompressor, que gera 47 cv. Ele trabalha em conjunto com um propulsor elétrico de 27 cv, abastecido por uma bateria de íon-lítio. O veículo pesa apenas 795 quilos e possui transmissão de sete velocidades e embreagem dupla.

De acordo com a VW, o Formula XL1 acelera de 0 a 100 km/h em 11,9 segundos e atinge a velocidade máxima de 160 km/h, limitada eletronicamente. Quanto à autonomia, a montadora diz que o veículo consegue rodar até 111 quilômetros com apenas um litro de diesel e 35 quilômetros apenas com o uso da eletricidade.

O desenho pouco comum da carroceria, constituída de painéis reforçados de polímero de fibra de carbono, também ajuda a poupar combustível. No entanto, ao contrário dos projetos anteriores, que transportavam os passageiros um atrás do outro, o XL1 adota uma configuração mais convencional, com dois lugares lado a lado.

A VW não descarta a produção em série de um modelo semelhante – ou pelo menos com o mesmo conceito econômico – do XL1 em um futuro não muito distante.

Fonte Quatro Rodas

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Dia Nacional do Fusca é comemorado na fábrica da VW

Evento será realizado no próximo domingo, dia 23
Por Bruno Roberti | 19/01/2011

Nesta quinta-feira, dia 20 de janeiro, é comemorado o Dia Nacional do Fusca.O automóvel, chamado inicialmente de Volkswagen Sedan, consolidou a indústria automobilística brasileira a partir de 1959.

Para comemorar os 52 anos de histórica do carro no país, a VW terá um evento em sua fábrica no próximo domingo (23), realizado pelo Fusca Clube do Brasil, fundado em maio de 1985.

O evento será no pátio da fábrica, na Portaria 1, localizada na Via Anchieta , km 23,5, em São Bernardo do Campo. O local vai contar com barracas para vendas de peças e acessórios, além de vários modelos do Fusca.

A entrada é aberta ao público, que precisa levar 2kg de alimento não perecível para ser doado às vítimas das chuvas que atingiram a região serrana do Rio de Janeiro.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Mais de 200 mil estudantes beneficiados pela VW em 2010

Projetos da Volkswagen beneficiam mais de 200 mil estudantes brasileiros em 2010

Em 2010, os projetos educacionais da Fundação Volkswagen - Brincar, Entre na Roda e Estudar pra Valer! - beneficiaram 204 mil estudantes, um número 92% maior do que o alcançado em 2009, proporcionando formação pedagógica complementar para 1.700 educadores. Com 31 anos de atuação completados em novembro, a Fundação Volkswagen coordena e executa os investimentos sociais da Volkswagen do Brasil.

O número de municípios atendidos pela instituição em 2010 cresceu 15%, somando 94 cidades. No período de 2003 a 2010, os projetos educacionais da Fundação Volkswagen foram levados a 700 mil estudantes, 9.400 educadores e 242 municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná.

Outro projeto educacional realizado com sucesso foi o "Aprender com a Pinacoteca", que levou 1.500 estudantes e 44 professores de São Bernardo do Campo para aulas de arte na Pinacoteca do Estado de São Paulo, uma vez que todas as escolas da rede municipal têm ateliês de artes. O projeto foi reconhecido, por sua qualidade e abrangência, no 11º Congresso Internacional de Cidades Educadoras, em 2010, na Cidade do México.

Sustentabilidade

O projeto "Costurando o Futuro" cresceu 207% em relação a 2009, com a capacitação de 123 pessoas com oficinas de corte, costura e empreendedorismo. "O projeto atende às três dimensões da sustentabilidade: social, ambiental e econômica, pois promove a inclusão social de moradores do entorno da fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, gera renda na comunidade e permite o reaproveitamento de uniformes usados pelos trabalhadores da empresa e tecidos automotivos que seriam descartados", explicou o presidente da Fundação Volkswagen, Dr. Josef-Fidelis Senn, que também é vice-presidente de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil.

Na área do desenvolvimento social, a Fundação Volkswagen também foi destaque. O concurso "Volkswagen na Comunidade", que oferece prêmio em dinheiro para a implementação de projetos de organizações sociais na comunidade, recebeu neste ano 329 propostas inscritas por intermédio de colaboradores da Volkswagen do Brasil. Em 2009, o programa havia recebido 294 inscrições.

O Instituto Baccarelli, que tem a Volkswagen como uma das mantenedoras, também registrou crescimento. O projeto, que oferece aulas de música a moradores da comunidade Heliópolis, em São Paulo, beneficiou neste ano mais de 1.200 pessoas. O Coral da Gente contou com a participação de 892 crianças e jovens, 213% a mais do que em 2009. A formação instrumental (orquestra) teve 333 participantes, 44% mais do que em 2009. Ainda em 2010, a Orquestra Sinfônica Heliópolis fez a sua primeira turnê pela Europa.

Projetos para 2011

Em 2011, será inaugurada a 3ª "Biblioteca Volkswagen", na fábrica da Volkswagen do Brasil em Taubaté, com 2.500 livros disponíveis para os colaboradores e seus familiares. As outras duas bibliotecas existentes nas fábricas funcionam nas unidades de São Bernardo do Campo e em São José dos Pinhais. Até 2012, a unidade de São Carlos também será atendida.

Também neste ano, para formar os condutores do futuro, a Fundação Volkswagen lançará o projeto "Educação no Trânsito". Será disponibilizado no site da instituição (
www.fundacaovw.org.br) um jogo no qual os usuários poderão "dirigir" e aprender sobre leis de trânsito, manutenção veicular, prevenção de acidentes e ética. "Queremos contribuir para a formação dos condutores do futuro", explicou a diretora da Fundação Volkswagen, Conceição Mirandola.  Será lançado o projeto educacional "Aceleração de Aprendizagem", que beneficiará cerca de 400 estudantes e 40 professores de Resende (RJ). Está previsto também o patrocínio à Bienal do Livro do Rio de Janeiro.
Fonte: Mundo do Marketing

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Novo Passat americano

No ano passado, a Volkswagen apresentou o novo Passat na Europa. Além do novo visual, o sedã ficou mais requintado com a adição de novos itens de série. No entanto, a marca alemã – que almeja ser líder mundial até 2018 – achou que os Estados Unidos precisavam de um modelo criado especialmente para os motoristas norte-americanos. Foi aí que nasceu o NMS (New Medium Sedan), apresentado em Detroit com o nome de Passat.

Embora tenham o mesmo nome, os dois Passats não têm praticamente nada em comum. A maior diferença é que, enquanto o Passat europeu está em sua sétima geração, o xará americano é um recém-nascido. Ele foi projetado na Alemanha pensando nos clientes dos EUA, tanto é que será fabricado no país, mais precisamente na nova planta de Chattanooga, no Tennessee.

Com 4,86 centímetros de comprimento e distância entre-eixos de 2,80 metros, o Passat tem o tamanho ideal para agradar os clientes norte-americanos. O design tem a assinatura de Walter de Silva e, como era de se imaginar, segue os traços da identidade visual adotada pela VW em seus lançamentos mais recentes. A dianteira tem feições parecidas com as do Jetta, com a grade horizontal de três filetes unida com os faróis. A lateral exibe um desenho limpo à moda dos alemães e tem janelas junto às portas de trás,enquanto que a traseira tem lanternas um pouco mais ousadas que o conjunto óptico do Jetta. As formas básicas, no entanto, são essencialmente as mesmas, com um vinco pronunciado marcando a tampa do porta-malas.
Por dentro, o Passat dos Estados Unidos é tão comportado quanto na parte externa. A cabine é bem acabada e têm vários itens de conforto, como ar-condicionado digital, controle de estabilidade (ESP), freios com sistema anti-travamento (ABS) e assistência de frenagem, relógio analógico no centro do painel, piloto automático, sistema de som com reprodução de arquivos em MP3, conectividade via Bluetooth e bancos com oito opções de ajustes eletrônicos.
O carro será oferecido com três versões de acabamento, batizadas de S, SE e SEL. A lista de equipamentos inclui ainda sistema de monitoramento da pressão de pneus, seis airbags, sistema de segurança em colisões (que interrompe o abastecimento de combustível e destrava as portas em acidentes), rodas de liga leve de 17 ou 18 polegadas, bancos revestidos em couro, rádio com tela sensível ao toque e freqüências via satélite, faróis de neblina que acompanham o movimento das rodas em curvas, acabamento com apliques de madeira, partida do motor por botão, sistema de som de alta qualidade desenvolvido em parceria com a marca de instrumentos musicais Fender, entre outros.
O Passat terá três opções de motorização, sendo duas delas movidas a gasolina (2.5 com cinco cilindros em linha e a esportiva 3.6 VR6) e uma abastecida com diesel (2.0 TDI). O motor 2.5 entrega 170 cv e será acoplado a um câmbio de cinco marchas, podendo contar com uma transmissão automática de seis velocidades. Já o propulsor 2.0 TDI desenvolve 140 cv e promete ter apetite bastante comedido, fazendo até 18,2 km/l em circuito rodoviário. A opção 3.6 VR6 é a mais potente (280 cv) e trabalha em conjunto com a transmissão de seis velocidades e dupla embreagem, resultando em engates mais rápidos e suaves.
Os preços oficiais ainda não foram definidos, mas a própria Volkswagen antecipou que o Passat poderá ser comprado a partir de aproximadamente 20 mil dólares quando chegar às concessionárias, o que acontecerá ainda em 2011.
Fonte: Quatro Rodas



Confira o comercial de lançamento do Novo Passat e também detalhes do carro

video

video

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Volkswagen fecha 2010 com 4.5 milhões vendidos

A Volkswagen terá um marco importante para se lembrar de 2010. O ano registrou um recorde de vendas mundiais para a marca alemã, com 4.5 milhões de veículos. Trata-se de um crescimento de 13,9% em relação a 2009, assim como uma ampliação de mercado significativa em quase todos os países em que atua.

Na Rússia, mercado com maior crescimento, a VW entregou 58.900 unidades, alta de 49,1% sobre 2009. No país com o maior número de unidades vendidas, China, o registro foi de 256.800 veículos (20,3% sobre 2009). Em toda a América do Norte, as vendas da VW alcançaram 406.400 unidades, 17,9% a mais que no ano anterior. Já a América do Sul teve crescimento de 2,9%, com um total de 756.500 unidades.

A Europa foi o único continente a registrar queda nas vendas em relação a 2009. Foram 1,55 milhão de uniades em 2010, baixa de 1,2%. No geral, o mercado europeu registrou queda de 2,5% nas vendas.

Fonte: Auto Esporte

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Conheça o novo popular da Volkswagen

O novo Lupo chega em 2014 e substituirá o longevo Gol G4





O plano Strategy 2018, apresentado em novembro de 2009, pretende tornar a Volkswagen o maior fabricante de automóveis do mundo. O prazo para o cumprimento da meta é de oito anos, como o nome do projeto deixa claro, e pretende vender mais de 10 milhões de carros no ano pelo grupo em todo o mundo. Para dar certo, a empresa precisará de produtos de grande volume. O primeiro a ser produzido no Brasil será o Lupo, sobre o qual o conceito up! já deu uma boa ideia, mas com mudanças. A maior delas no motor.

Quando foi apresentado, o up! se propunha a ser um sucessor do Fusca, com motor traseiro. Seria fabricado sobre a plataforma MHB, mas a ideia era que, assim como o modelo que o inspirou, ele fosse um carro do povo, barato o suficiente para ser comprado por muitos. Isso tirou a plataforma MHB de cena, considerada cara, e deu origem à plataforma AA.
Também chamada de NSF (de New Small Family, ou nova família pequena), a plataforma AA, criada sobre a do PQ25, o Polo de quinta geração, servirá a subcompactos como o Lupo e suas variações Seat (Arosa), Skoda (City) e talvez Audi, exclusivamente elétrico, e aos compactos, como Gol e Fox (as próximas gerações de ambos, pelo menos). Ela faz parte de um passo importante para o Strategy 2018: lançar novos produtos e simplificar o modo de produzi-los. Segundo declaração de Thomas Schmall, presidente da VW brasileira, ao jornal O Estado de S. Paulo, em outubro, o objetivo do carro é conquistar consumidores dos segmentos C e D, cuja importância no mercado deve dobrar de tamanho nos próximos anos.

As 15 plataformas atualmente utilizadas pela empresa serão reduzidas para quatro: a AA, a MQB, para carros médios e médios-grandes, com motor transversal, a MLB, para carros grandes, com motor longitudinal, e a MMB, com motor central. Só sobre a arquitetura MQB serão produzidos 43 modelos diferentes, incluindo um A3 sedã, inédito até hoje.
De todas, a única que deve ser usada no Brasil é a AA. Isso por causa do perfil de nosso mercado, voltado quase exclusivamente a modelos compactos. Os médios, com volumes mais baixos de vendas, devem vir do México, onde já são produzidos para atender aos EUA. O sonho de um novo Golf feito no Brasil, portanto, está cada vez mais distante.
O Lupo terá 3,45 metros de comprimento, 1,63 de largura e 1,50 de altura. Estas projeções, realizadas a partir de documentos oficiais, mostram que, em estilo, o Lupo mudou pouco em relação ao up!, assim como o conceito IROC é quase igual ao Scirocco. Os retrovisores são os mesmos do Gol e do Fox. Fica na traseira a maior diferença do conceito e do carro de produção: a tampa será de metal, não de vidro, e não reta, mas arredondada.

O pulo do gato do Lupo é seu baixo custo de produção, que ameniza o custo de desenvolvimento alto, igual ao de modelos maiores, com margens de lucro idem. A produção mais em conta permite amortizar o investimento em menos tempo, mesmo com preço abaixo dos 20 000 reais estimados para o carro. Quando for lançado, o Lupo criará uma nova hierarquia: ele fica na entrada, entre 20.000 a 30.000 reais, seguido pelo Gol, de 30 000 a 40 000 reais. O Fox ocupará o lugar do Polo, que não terá a quinta geração por aqui, apenas uma reestilização.
Fonte: Quatro Rodas.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Amarok Automática


A Volkswagen já apresentou a picape com cabine simples e dupla, agora a próxima missão da marca é apresentar nova versão com câmbio automático. A picape vai contar com cambio ZF importado da Alemanha, que equipa alguns carros como o Bentley Continental GT e Volkswagen Phaeton.

No mercado brasileiro a picape com cambio automático não tem data para chegar, já na Argentina ela deve chegar no primeiro semestre deste ano.
Fonte: Auto Esporte